Mini imagine Liam - Loki, o meu melhor amigo

- Por favor, S/N, eu preciso da sua ajuda!
- Aconteceu alguma coisa?
- Aconteceu!
            Não vou mentir. Certo medo me envolveu ao ouvir aquela voz rápida e desesperada no telefone. Olhei em volta, todos pareciam ocupados demais para notar a minha preocupação. Respirei fundo tentando não perder a calma enquanto contava até dez mentalmente.
- Certo.. Me diz o que houve.
- O que houve que você precisa vir aqui agora!
- Eu não posso. Me conta o que está acontecendo.
- S/N vem pra cá.. AGORA!
- Calma.. O que aconteceu? Está me assustando.. – Não houve respostas e eu me levantei da cadeira nervosa – Liam? Liam não faz isso comigo. Liam me responder, por favor! Liam?

[...]

* quatro meses antes *

- MÃAAAAE, EU JÁ ESTOU INDO! – gritei ao abrir a porta antes que ela inventasse outro motivo que, segundo ela, fosse o suficiente para me manter em casa aquele dia.
- ESPERA! – ela gritou surgindo do corredor e eu revirei os olhos.
- Mãe, você notou que estou atrasada?
- E como alguém que vai uma hora antes se atrasa?
- Gosto de adiantar as coisas ué.
- Gosta de ser escrava, nem recebe pra isso.
- Mãe, esse emprego é meu sonho.
- Mas ele está lhe roubando todo seu tempo meu anjo.
- Mas é o que eu gosto de fazer, mãe.
- Eu sei. – ela tinha uma feição preocupada o que me deixava muito apreensiva. Respirei fundo e ela passou a alisar uma mecha caída sobre meu ombro enquanto me olhava. Esperava que ela não fizesse isso. – Mas você já está com dezenove anos, precisa aproveitar mais a vida.
- Mas mãe, estou onde eu deveria estar.
- Tem certeza meu amor? Porque você se contentou com tão pouco? Isso não é pra você.
- Eu sinto que é. Sinto que ainda vou fazer algo grande.
- Mas não é o que está fazendo.
- Estou bem assim, não pode ficar feliz por mim?
- Não consigo te ver feliz, S/N.
- Mas eu estou.
- Tem certeza? Mentir pra si mesmo é sempre a pior mentira.
- Tenho. Eu juro.
- Está bem..

            Apenas sorri de lado e lhe dei um beijo na bochecha antes de finalmente me virar e sair, fechando a porta atrás de mim. O que eu iria dizer? Que me entrego a meu trabalho para suprir a falta que meu pai faz? Não seria egoísmo de minha parte? Que tipo de mãe gostaria de ouvir isso da única filha? Não podia fazer isso. Mas doía saber que fui abandonada por ele. Não é fácil suportar tamanho sofrimento. O que eu o fiz afinal? Eu era apenas um bebê, e tenho certeza de que não pedi para nascer. Mas.. Eu não podia largar aquele emprego. Algo me dizia que eu ainda iria fazer algo grande. Eu sei disso!
            As ruas ainda estavam vazias. Apenas quem trabalhava tinha “coragem” o suficiente para caminhas uma hora dessas. Se bem que, no Brasil, se você resolver andar pelas ruas às 6 da manhã, é bem provável que tenha muitas pessoas pensando da mesma maneira. Levei as mãos até o bolso do casaco enquanto andava sem pressa. Pra que correr? A vista era tão linda.
            Meus pés me levaram até o Hyde park. Raramente eu passava por ali no caminho do trabalho, sempre achei mais longe. Mas eu estava tão distraída que acabei não percebendo por onde estava andando. Bufei olhando em volta. Não havia quase ninguém ali, o que por um lado era bom. Por outro deixava uma sensação de lugar mal assombrado, o que me causava arrepios.
            Uma voz chorosa e desanimada ecoou ao longe e eu olhei para o lado. Alguém tentava forçar um cachorro a se levantar o puxando pela coleira. Ele por sua vez, se recusava.
- Vamos Loki! Levante logo! Se voc-
- Não faça isso! Não vê que ele não está bem?! – o interrompi de maneira bem rude e ele me encarou intrigado. Odiava ver esses tipos de coisa. O olhei emburrada e então meu estômago se revirou. Seus olhos castanhos estavam avermelhados, ele parecia estar chorando. Sua feição era abatida e ele tinha um sorriso desanimador. – Liam? OMG! Eu.. Me desculpe. Eu n-
- Não se preocupe. Disse que ele não está bem.. – o vi levar as costas de sua mão até o rosto e esfregar as vistas ao fungar um pouco – O que ele tem?
            Tentei ignorar o fato de que eu havia sido extremamente grossa com uma pessoa – Liam Payne – que provavelmente não estava passando por um bom momento. Respirei fundo e me aproximei do cachorro que estava deitado no chão. Era estranho, o cachorro também parecia abatido. Ele não se levantava por nada. Era como se não tivesse mais forças para isso.
- Sabe.. O cachorro reflete aquilo que o dono é.
- O que quer dizer com isso?
- Quero dizer que.. Se você não vai bem, ele também não vai. Ele sente, Liam.
- Eu não sabia disso.
- Agora sabe. Precisa se preocupar com ele.
- Eu me preocupo.
- Acredito. Mas também acredito que não está fazendo do jeito certo.
- Como assim? – ele se aproximou abaixando-se ao meu lado e acariciando as orelhas de Loki que nem se mexia.
- O que você dá pra ele?
- Hn.. – Liam tinha um dos cotovelos apoiado em um dos joelhos com a mão no rosto de maneira bem pensativa – Só ração, eu acho. Algum problema?
- Todos né, Liam. Nenhuma vitamina?
- Não..
- Ração reforçada?
- Não porque a Dani dis-
- Dani não é veterinária, é? Que eu me lembre ela é apenas uma dançarina. – ele me encarou surpreso – Me desculpe.. – tornei a olhar para o cachorro.
- Tudo bem. Foi apenas mais uma escolha errada ouvi-la.
- Não foi uma escolha errada ter o Loki. Ele é muito fofo. – eu o acariciava, mas ele ainda não se mexia.
- Talvez e-
- Não termine. Cachorros podem não entender o que dizemos, mas entendem nosso tom de voz. Ele não iria gostar de ouvir isso.
- O que ele tem afinal?
- ele está fraco, Liam. Você não queria que ele tivesse forças pra correr, né? Anemia, talvez. Teria que levá-lo ao consultório. Alguns exames talvez..
- Trabalha com isso? – ele me olhava curioso e eu sentia minhas bochechas queimarem de forma surpreendente.
- Sou veterinária.
- Então ajuda o Loki?
- Ele só precisa de umas vitaminas e estará correndo novamente. Não se preocupe. E Liam.. Puxá-lo pela coleira desse jeito só o deixa mais indisposto. Huh? E também.. Já pensou em soltá-lo um pouco? – eu levei a mão até a coleira, mas ele segurou minha mão. Certo nervosismo invadiu meu corpo enquanto minha mão tremia. Fiquei nervosa, então apenas puxei a mão depressa.
- Não! Ele v-
- Não vai fugir. Mal tem forças pra andar. Precisa confiar mais em seu animal. Como espera que ele confie em você? Confiança se conquista. – Eu levei a mão novamente e o soltei. O peguei no colo e me levantei. Liam apenas me imitou.
- Acho que ele gostou de você.
- É. Parece que sim. Ou ele não tem forças pra morder. – comentei e ele acabou rindo.
- Acho que eu deveria ter cuidado melhor dele.
- Talvez. Mas ele me parece um cachorro bem forte. Né, Loki? – O acariciava na cabeça e ele tentava lamber a minha mão. – Só não se esqueça de que ele não tem culpa de você ter terminado. Huh? Não desconte nele.
- Como voc.. Mas com.. Já saiu nas redes?
- Vocês terminaram há um ano, esperava manter isso em segredo por quanto tempo?
- Mais que isso.
- Então não deu muito certo. Liam, preciso ir. – Falei ao entregar Loki para ele.
- Não! Não pode! E meu cachorro?
- Ué, leve a um consultório.
- Não confio em veterinários.
- Não é como se eles fossem seqüestrá-lo para pedir resgate. É apenas uma consulta e você pode ficar do lado.
- E se o matarem?
- Por Deus, Liam. – eu acabei rindo e ele me olhou sério – Ok, - o entreguei um cartão – É onde trabalho.
- E como se chama?
- S/N.
- Posso te acompanhar até seu trabalho?
- Tem certeza? Você é..
- Tenho.
- Está bem. Não é muito longe daqui.

[...]

- Calma.. O que aconteceu? Está me assustando.. – Não houve respostas e eu me levantei da cadeira nervosa – Liam? Liam não faz isso comigo. Liam me responder, por favor! Liam?
- Oi..
- Tem como não me assustar?!
- Desculpe, estava.. Estava.. Vem pra cá!
- Para de me assustar e diz o que houve?
- É o Loki. Por favor. Ajuda ele.
- Loki? O que houve? Ele ta bem?
- Só ajuda ele.
- Liam, é sério. Se você não me contar o que está acontecendo direito, não tem como te ajudar!
- Mas eu não consigo explicar. Corre pra cá. AGORA!
- Agora? Mas eu não posso. Têm pacientes aqui esperando pra ser consultado.
- Loki não é especial?
- Todos são.
- Mas ele se consulta três vezes por mês.
- Mas tem cinco na frente dele.
- Vai deixá-lo morrer?
            Eu respirei fundo e tampei o telefone.
            - Hn.. Mary?
            - Seu tom de voz não é bom.
            - Houve um imprevisto. Tem como me substituir?
            - COM A CLÍNICA LOTADA?
            - É emergência Mary.
            - Que tipo de emergência?
            - Preciso atender um cachorro agora. É muito importante.
            - O Loki não é mais importante que os outros, S/N.
            - Sei que não, mas vou me sentir culpada se acontecer algo.
            - É. Te conhecendo como eu conheço, sei que vai.
            - Então..
           - Vá correndo! Se demorar mais de duas horas, juro que te mato e divulgo pra todo mundo que você é veterinária do cachorro do Liam.
            - Pareceu que Liam é o paciente – falei rindo – Obrigada Mary.
            - Não agradeça e vá logo.
- Liam?
- Sim?
- Qual endereço mesmo?
- R. xxxxx Hotel xxxxxx Ap.402.
- Chego em dez minutos.

            Nunca andei tão rápido em toda minha vida. Praticamente estava correndo e hora ou outra me via tropeçando. O que poderia dizer? Estava nervosa e assustada. Loki tornou-se importante pra mim. E confesso que.. Saber que estava indo ao apartamento de Liam me deixava um calafrio agonizante. Minhas mãos estavam soando e minhas pernas já não me obedeciam mais.
            Quando o prédio indicado naquele papel rabiscado em minhas mãos se aproximou a noite já caía e com ela trazia a chuva. O vento começava a soprar mais forte e era possível observar alguns clarões ao longe. Meu coração disparou quando eu comecei a subir os degraus que davam acesso ao enorme saguão. Precisei me identificar e esperar que Liam informasse que realmente estava à minha espera. Até que foi bem rápido. Logo eu estava no elevador e em questão de segundos batendo na porta certa.

- S/N!!!! – Liam me abraçou e seu perfume tomou conta do lugar. Fechei meus olhos e dei um pequeno sorriso. Céus. Onde é que estou me metendo? Porque me sinto tão.. Tão bem quando estou perto dele? Seus braços são tão quentes.. Tão acolhedores. Eu não devia pensar dessa forma. Sei que não.
- Hn.. Então.. – comecei a falar quando ele me soltou dando passagem para que eu entrasse. Era estranho. Porque não tinha ouvido latidos? Que cachorro não late com barulho na porta? Cruzei os braços encarando Liam que fechava a porta sorridente como se tivesse acabado de ganhar um presente – Cadê o Loki?
- Não me mate.
- Liam..
- Foi o único jeito que encontrei de te ver.
- Liam! Eu tinha me preocupado com ele!
- Desculpe. Ele está bem. Passeando com Louis e Niall.
- Você não presta. – falei em meio a uma risada enquanto lhe dava leves tapas no braço.
- O dono do Loki precisava de umas consultas.
- Liam.. A menos que você seja um cachorro v-
- Nem termine. – ele ria – O dono apenas precisa de ajuda.
- E que tipo de ajuda?
- Ele estava com saudades da veterinária do cachorro.
            Eu abaixei a cabeça envergonhada. Sentia minhas bochechas queimarem. Sabia que estava corada, não era novidade. Ele levou sua mão até meu rosto fazendo com que eu o olhasse.
- Estive bem ocupada nesses meses..
- Seu trabalho toma tempo demais da sua vida.
- O seu também.
- Mas eu duvido que você divirta da forma que eu me divirto.
- É..
- Precisa viver mais, não acha?
- Está falando como a minha mãe.. – mal terminei a frase e um trovão alto ecoou no apartamento me assustando.
- Talvez ela tenha razão.
- Eu sei que ela tem.
- Será que vou ter que agendar consultas semanais para um cachorro doente inexistente para conseguir te ver?
- Não..
- Não? Então vai abrir uma vaga pra mim na sua agenda?
            Liam se aproximava com as mãos em meu rosto. Com alguns passos para frente e ele me encostou na parede, prensando seu corpo contra o meu. Jamais o tinha visto daquela maneira. Tão decidido. Seu rosto estava bem próximo ao meu, podia sentir seu hálito quente ao respirar. Meu coração estava disparado, parecia querer saltar boca a fora.
- Hn.. Eu..
- Shh.. Senti a sua falta.
- Liam.. Isso n-
- Shh.. Não diga que é errado. Por favor. Não diga isso pra mim.
- Mas..
- Não há nada de errado em ficarmos juntos.
- Mas eu s-
- É a mulher que eu amo.
- Mas Liam.. Sou apenas uma veterinária.
- A melhor veterinária que eu conheço.
- Somos diferentes.
- Não somos. Somos iguais. Agora.. Terá de agendar um horário pra mim toda semana.. – ele sussurrou e quando o olhei ele estava sorrindo.
-Ok..
- Toda semana?
- Toda semana.
- E quando tempo você tem agora?
- Uma hora e meia.
- Muita coisa pode acontecer em uma hora e meia..

            Liam levou a mão até o interruptor e apagou as luzes. Só tive tempo de ver um sorriso em seus lábios antes de ficar tudo escuro e apenas sentir sua respiração quente em meu pescoço. De tempo em tempo o apartamento era iluminado pelo clarão dos relâmpagos e em seguida a trovoada nos dava pequenos sustos. Um sorriso surgiu em meu rosto antes que Liam unisse seus lábios aos meus. E quem diria que Loki poderia mudar a minha vida?

@lovespotatoes
ask.fm/lineegs

Como eu não tive tempo para terminar o capitulo da I'm Here For You, fiz dois imagines curtos pelo celular e estou postando aqui para amenizar essa situação. Espero que gostem. xx Aline
14

14 comentários:

  1. Eu adooro o Liam e esse imagine ficou super perfeeeito! :))

    ResponderExcluir
  2. Aline deixa de ser diva por favor? Esta perfeito amei *uuu*

    ResponderExcluir
  3. Adoreiiiiiii!!!!
    Annah C.

    ResponderExcluir
  4. Ah, que perfeito! Não poste somente o I'm Here for You (q tb é perfeito) poste uns imagines tb... Ficou tão lindo....

    ResponderExcluir
  5. Haha q liamdo. Esse imagine me deixou com borboletas no estomago sem brinks

    ResponderExcluir
  6. Awn meu deus ta lindo !

    ResponderExcluir
  7. Vou virar veterinária..Kkkkkkkk AMo seus imagines

    ResponderExcluir
  8. Mais que Perfeito o Imagine <3 Lindo <3
    Ja sei o Emprego dos sonhos <3

    ResponderExcluir
  9. Liam fpfuxo da mão, adorei!<3

    ResponderExcluir
  10. Amoooo o Liam demais,amei o Mini Imagine <3

    ResponderExcluir