[INTERATIVO] A Little Angel.

6 comentários
Nome: A Little Angel.
Autora: Ally.
Contato: @Ask

[...]
— É melhor sentar. — o olhando de lado, pedia em uma voz suave e chorosa.
— O que está acontecendo? — perguntou automaticamente, permanecendo de pé.
— Sente.
Ele sentou, nervoso.

[...]
— Estou indo embora.
— Espera! — exasperado, pôs-se de pé — Por quê? O que eu te fiz?
— Nada. — ela disse, suas palavras soaram dolorosas, eram frias — Apenas quero recomeçar a minha vida.
— Mas por quê? E quanto a mim?
— Você vai encontrar outro alguém.
— NÃO! — ele gritou, ela se assustou — Eu quero você!

Five Letters - Capitulo 12

8 comentários

                                                      Together
Você.P.O.V's 
    Quando eu acordei não foi por causa dos fortes raios de sol que entravam pelas brechas da cortinha esquentando minhas pálpebras e meu rosto, e sim pelo discussão que estava acontecendo la em baixo. Não, uma discussão não, uma conversa animada, podia escutar a gargalhada de Niall sobre saindo a dos outros, imaginei suas bochechas coradas, enquanto ele envolvia as mãos na bariga e se contorcia. Senti meu coração pular de alegria; Meus lábios estavam pinicando e secos, e meus cabelos estavam em cima do meu rosto, meu corpo inteiro doía, como se todas as minhas energias estivessem ido embora na noite passada. Resmunguei e virei para o outro lado da cama, dando de cara com a janela que dava para o jardim, as cortinas violetas estufavam e inflavam a medida que o vento seco e quente entrava no quarto. Eu observei a janela sem saber se voltava a dormir ou se levantava e encarava mais um tipico sábado na casa do Horan.

 Devo admitir que estava um pouco nervosa, o que eu ia disser a ele. " oi " " eai, dormiu bem ", " como vai ?", "bom dia ", nem uma dessas me parece boa o suficiente e eu me sinto uma completa estupida. Resmunguei mais uma vez quando meu estomago roncou e minhas costa reclamaram de dor, me sentia incapaz de levantar da cama, ou de mexer ate mesmo meu braço, suspirei, e meu pulmão se contraiu, e então eu tossi e então meu corpo inteiro lentejou. Bolei na cama outra vez, e encarei a janela que dava para as ruas e a cidade, tomei um susto quando vi um passarinho azul posado ali me olhando, não de uma forma assustadora ou como se fosse arrancar os meus olhos. Acho que se ele pudesse sorrir, ele teria sorrido. Suas penas azuis me lembravam os olhos azuis angelicais de Niall, em seguida um canarinho amarelo pousou na janela ou lado do pássaro azul, dessa vez suas penas me lembraram os sedosos fios dourados de Niall. Eles se entreolharam e começaram a cantar,juntos, um linda melodia de 4 notas, eu sorri, e fechei os olhos , deixei que a beleza da melodia me levasse de volta aos meus sonhos.
[....]
    Quando eu acordei novamente, a casa estava silenciosa e os passarinhos não estavam mais na minha janela. Raios de sol dourados e fortes entravam pelas brechas da cortina. Eu joguei o edredom de lado, estava quente, eu estava suando e grudenta, expirei o ar quente enquanto caminhava para o banheiro, a quanto tempo não fazia calor em Londres ?
 Eu me desenrolei do roupão úmido, e me joguei novamente de baixo do chuveiro, lavei meus cabelos e esfreguei todo o meu corpo ate ele esta pinicando. Me enrolei em uma toalha, e fui procurar uma roupa no armário. Coloquei um vestido azul de cetim, sequei os cabelos, escovei os dentes. Onde esta todo mundo ? eu me virei para sair do quarto, quando senti um ponta da enxaqueca na cabeça, antes que procurar por alguém, eu preciso de uma xícara grande de café.
   Desci as escadas ate a cozinha, liguei a cafeteira e fui ate a porta de vidro para ver se algum deles estava na piscina. Nada. Eu dei os ombros, talvez tivessem ido a algum ensaio, reunião, sei la, Lucia poderia ter saído com os pais, ou todos deviam ter ido a praia. Escutando o barulhinho do cafe caindo na jara e o cheiro harmonioso de cafe me encostei no balcão, e comecei a pensar nos acontecimentos da noite passada, Niall havia me beijado, ok. por que ? boa pergunta. Mas o mais estranho é que.. eu gostei daquilo, gostei muito daquilo, será que eu estou apaixonada por ele ou coisa assim ?
 Não. Apaixonada não, talvez eu goste dele, goste muito dele. Não pode ser amor, ou pode ? Por que eu não posso encarar isso como um simples beijo que nunca vai voltar a acontecer ? É exatamente isso, foi uma coisa de momento, apenas um beijo, não preciso mudar nada na minha vida por causa disso. Me virei para pegar o cafe quando colidi com alguém, derrubando todos os seus cafés expressos no chão.
- Me desculpa - eu disse com as mãos na boca, na ponta dos pés , recuando. Niall riu.
- Eu nem queria esses cafés mesmo. -
 Eu sorri envergonhada.
- Eu estou fazendo cafe, se você quiser...
- Não. Isso na verdade era para você - ele segurou o único cafe que eu nao havia derrubado no chão - E de baumilha. Sei que você gosta de cafe pela manha.
- Me desculpe - sussurrei, pegando o cafe das suas mãos, seus dedos rosaram nos meus, fazendo meu coração disparar - Onde você estava ?
- Na cafeteria - ele olhou de relance para os cafés no chão - Você parecia cansada, então deixamos você dormindo aqui.
- Tudo bem - eu disse, passando o esfregão para ele, que começava a juntar os copos amaçados do chão, eu me sentei no balcão e bebi meu cafe - Vocês não iam para praia ?
- Nos vamos para praia - ele me corrigiu - Estão todos esperando você na casa do Zayn.
- Nossa, esperando por mim ? - bebi mais um cole do meu cafe - Como eu sou especial.
- Você é mesmo - ele piscou - Agora, é melhor você se trocar logo, eu só vou na locadora pegar a van e nos vamos.
- Mas quem disse que eu vou ?!
- Ah, não. A meses não faz sol aqui, vamos, vai ser legal. Vamos, deixe de ser chata, vai ser legal.
   Eu ri melancolicamente, e bebi mais uma vez o cafe, fazendo um pausa teatral.
- Eu ai de qualquer jeito. Só queria ver você implorando. - Ele revirou os olhos, sorrindo. Era tão bom vê-lo sorrindo.
- Eu vou pegar o carro, ate - ele soltou um beijo no ar, então correu porta a fora, eu suspirei e bebi o que restou do meu cafe. Abri o armário para pegar um xícara quando ele voltou - Esqueci de te peguntar uma coisa - eu o olhei, levantando as sobrancelhas - Você quer namorar comigo ?
  Eu me engasguei, e derrubei a xícara no chão, ele sorriu. E antes de desaparece de novo disse - Você pode pensar no assunto se quiser. E eu vou pensar, assim que essa pergunta tiver algum sentido.
[....]
 Quando Niall me deixou sozinha na cozinha com o peso daquele maldita pergunta, eu não sabia se chorava ou se ria, então resolvi limpar o chão.
   Quando terminei, voltei para meu quarto e arrumei uma bolsa com coisas que íamos precisar: alguns sanduíches, toalhas, protetor solar, óculos, meu celular, fone de ouvido e etc. Procurei por uma roupa de banho no armário, e me arrumei. Me dei uma ultima olhada no espelho e conclui - melhor do que nada. Eu peguei a bolsa e desci as escadas, correndo e pulando, cheguei a sala ofegando e rindo de mim mesma, só eu que devo ficar assim quando o menino que eu amo me pede em namoro.
   Espera. droga. Eu bufei e me joguei no sofá branco com as mãos no rosto. Será que eu realmente o amo ? Eu me sinto tão bem e protegida, e ele é tão legal, seus olhos são sempre tão pacientes e sinceros, ele é engraçado e paciente, nunca me pressiona, e sempre me ponhe para cima, não seria assim tão estranho ama-lo, e sim não ama-lo. A porta bateu, e eu me levantei para ver quem era, e para minha surpresa era Zayn.
- Oie - cantarolou ele - Tudo bem ?
- Tudo - passei a mão na nuca - Você já sabe ?
- Humm... depende, do pedido ou do... beijo ? - ele sussurrou a ultima parte de forma dramática, eu ri.
- Então você sabe, por que não estou surpresa ?! - ele deu os ombros - E Lucia ?
- Não. Decidimos deixar você contar.
- É melhor assim - concordei, ele caminhou ate o sofá e se sentou ao meu lado.
- Qual é o problema ?
- Eu não sei, Zayn. Essa coisa que eu sinto, e nova e confusa, eu fico me sentido uma completa idiota, achando que talvez se eu me deixar levar ele pode acabar me machucando. - eu escondi meu rosto entre as mãos, ele acariciou minhas costas, rindo levemente, não como se me achasse uma idiota, mas sim como se eu fosse sua irma mais nova que estava "sofrendo de amor " e talvez ele já ate tenha passado por isso, já que tem 3 irmas.
- Posso te contar uma historia?! - eu dei os ombros, e o olhei pelo buraco dos meus dedos - Era um vez dois jovens. Eles eram diferentes um do outro. Mas um dia quando se encontraram na floresta, foi como se todas as almas do mundo tivessem achado seu caminho, como se todas as estrelas tivessem se alinhado, como se toda as maldiçoes tivessem sido quebradas, como se todos corações quebrados tivessem se curado. Ninguém sabia o que tinha acontecido, por que ninguém naquele povoado sabia amar, sabia o significado do amor. Ninguém amava. Mas quando um entrou na vida do outro, quando dois mundos se chocaram, foi como um explosão comisca, como se um pudesse olhar um ao outro por dentro, como se sempre que esquecem o caminho de casa o outro o acharia, um era a luz do outro. Um conhecia o coração do outro e nada podia quebra isso. Ninguém pode quebrar o amor.
   Eu o olhei, depois de uma longa pausa.
- Não entendo, o que isso tem a ver comigo e com o Niall ?
- Não tem nada a ver - ele sorriu - Mas, seu nome, o amor pode aparecer em qualquer hora e em qualquer lugar, com qualquer um ! Nunca é cedo ou tarde demais para encontra o seu verdadeiro amor, e você o achou. Você tem a outra metade do seu coração, não a deixe ir, a segure e agarre em quanto pode, enquanto ela é sua. O verdadeiro amor não se pode deixar ir.
- Como eu vou saber que é mesmo amor ?
- Você nao precisa saber, você já sabe disso ! 
     Ficamos em silencio, pelas suplicas nos olhos de Zayn não sabia se aquelas palavras foram ditas para ele ou para mim, mas pouco importava, suas palavras me fizeram abrir os olhos para uma coisa que eu estava assustada demais para ver.
- Eu nunca pensei que discutiria minha vida amorosa com você - eu sussurrei - Ou que eu teria uma vida amorosa.
  Ele riu.
- Vamos. Agora você já esta pronta para fazer o que sabe que tem que fazer.
- E você que vai me levar ?
- Eu implorei para o Niall me deixar vim buscar você, eles estão esperando a gente no carro.
  Eu franzi o nariz.
- Você tinha tudo isso planejado não tinha ?
- Talvez - ele sorriu maliciosamente e caminhou ate a porta - Agora vamos, um dia de praia nos espera.
  Eu peguei a bolsa e fui atras dele, antes que ele pudesse por as mãos na marceneira, a pergunta escapou da minha boca :
- Zayn, você já se apaixonou ?
  Eu o vi engolir em seco, ele demorou a responder e quando fez, disse apenas um simples :
- Não. - Eu pisquei surpresa 
- Mas... e sua noiva ?
- Vamos discutir isso depois, já estamos atrasados.
  Eu ri.
- Lucia tinha razão sobre isso, não tinha ?
   Ele se virou para mim, como se fosse me dar uma bronca, mas também estava rindo.
- Vamos logo. - ele me empurrou porta a fora, eu ri enquanto caminhava pelo jardim, dei um abraço apertado em Lucia que estava esperando em frente a uma van branca, usando uma sandalina rosa de lacinho,e um macacão jeans, os cabelos negros voando soltou em volta do rosto.
   Nos entramos na van, Lucia de um lado e Zayn do outro. Niall sentou na minha frente, Louis no volante e Harry no banco de carona, os outros bancos estavam ocupados com coisas desnecessárias que eles estavam levando.
- Quem foi que deixou o gênio do Louis dirigir ? - 
  Ele revirou os olhos, e riu sadicamente.
- Bom dia para você também. Adorei sua camisa.
-A sua também não é nada mal. - ele me olhou pelo espelho com os olhos cerrados, eu soltei um beijo para ele.
- Vocês estão prontos ?
- Para morrer em um acidente de carro ? Não. - respondi
- Seu nome - Louis resmusgou 
- Só estou expressão minha opinião.
- Ninguém se importa com a sua opinião ! - resmungou ele de novo.
- Essa magoou viu ! 
-Ok ok, vamos logo - resmungou Harry batendo nas próprias coxas para dar um enfase - Faz tempo que nao vou a praia.
- Lá vamos nos - comentou Louis enquanto ligava o motor, e assim partimos.
[....]
    No meio do caminho eu troquei de lugar com uma cesta de piquenique e me sentei ao lado de Niall; Lucia havia dormido no colo do Zayn, que estava com os fone de ouvido alto, batucando na perna contraria a que Lucia estava deitada e acariciando seus cabelos; Louis dirigia enquanto conversava animadamente com Harry sobre um vídeo que ele estava fazendo. 
 A praia era longe, não era completamente em Londres mas também não era completamente fora, fazia fronteira com alguma cidade. A praia era deserta, mas bem conservada. Não iam para lá por ser muito longe, por causa do frio, ou por causa do trabalho, as pessoas daqui são muito ocupadas, fico me perguntado como os meninos conseguiram essa folga.
   Niall grunhiu mais uma vez.
  Eu estava ao seu lado por um motivo.... estávamos jogando um joguinho em seu tablete e eu estava ganhando. Eu ria toda vez que ele grunhia de frustração por esta perdendo, e comemorava de forma exagerada só para irritar mais, ele revirava os olhos, mas sempre sorria. Parecia que tudo estava com antes, como se aquele pedido nunca tivesse sindo feito, e eu sei que estou exagerando em relação a isso mas... eu não consigo esquecer. Toda vez eu me pegava olhando o contorno dos seus finos lábios, a forma de seu rosto, e eu não podia evitar não sorrir, ele poderia ser meu futuro namorado ? A resposta parece tão obvia.
   Quando estávamos chegando, eu escutei o barulho de uma onda quebrando na baía. Virei para o lado,e vi o que restou da onda : uma espuma branca e fofa; Continuamos jogando, enquanto Louis percorria o resto da estrada. O ar tinha um cheiro marítimo, de peixe e sal, estava quente e forte. Louis estacionou, e Zayn acordou Lucia, que parecia perdida, mas depois que viu a praia logo se animou. Harry e Louis foram os primeiros a descer, Niall desceu e me ajudou a saltar da van - eu não precisava de ajuda, mas senti um necessidade de sentir seus braços em volta da minha cintura, e ele pareceu não se importar.
  Descemos uma escada que estava esculpida em uma roxa, tirei com cuidado minhas sandálias e coloquei os pés com cuidado na areia, que estava fofa, macia e fresca entre meus dedos, caminhados pela areia ate achar um lugar nem tão perto e nem tão longe do mar.
    Louis e Harry nem esperaram ninguém correram para água tirando a camisa no meio caminho, se empurrando e rindo com crianças. Os cabelos de Harry grudavam em sua testa enquanto ele submergia na água gargalhando, Louis tentava afoga-lo mas também estava rindo. Eu sorri largamente. Lucia estava perto do mar os braços dentro dos bolso e se eu bem a conheço, estava sorrindo; Zayn estava jogando em cima de uma toalha de piquenique comendo um saco grande de doritos. Eu me sentei em uma das cadeiras.
- Você nao vai entrar ? - Niall perguntou enquanto procurava alguma coisa na bolsa.
- Hum ... Ainda nao ! - ele me estendeu a embalagem de protetor solar.
- Não sabe nadar também ? - ele tirou a camiseta, e eu prendi a respiração, Zayn ri do meu lado,pude ouvir ele murmurando " seu gostosão " de forma maliciosa, eu fiz de tudo para não olhar para o seu abdômen pálido. Ele se virou de costas para mim, e se sentou na minha frente, hesitante comecei a passar o protetor nele.
- É claro que sei - respondi - Não como profissional, mas da por gasto.
- Sorte sua - Zayn resmungou - Eu não sei.
- E nunca pensou em aprender ?
- Não - ele deu os ombros - Água não é muito minha... praia.
   Niall riu, suas costas tremeram sobre minhas mãos.
- Você não podia ter explicado melhor. - Zayn deu os ombros, dei um tapinha nas costas de Niall, sinalizando que já havia acabado. Ele se levantou e correu para água, passei o que sobrou do protetor nas minhas pernas.
- Ainda esta com medo da resposta ? - Zayn me perguntou assim que ele se afastou.
- Não - eu disse sem olha-lo - Mas por que faz tanta questão disso ?
- Eu fico agoniado com isso , sabe ?- ele estremeceu - Quando vocês se olham parece que não podem ficar longe um do outro, eu não sei - Ele balançou a cabeça - Vocês se gostam de mais para ficar separados.
 Eu ri e o empurrei de leve.
- Volta a comer e para de falar besteira.
- Ah, todo mundo acha isso, por que negar tanto ?
- Eu não estou negando, eu só...
- Esta com medo - ele completou - Mas, alguma hora você vai ter que dar a resposta.
- Eu não acredito que eu estou mesmo falando disso com você.
 Ele riu com a língua entre dentes- do jeito que apenas Zayn sabe rir - e franziu o nariz.
- Acontece.
[....]
   Suas mãos estavam segurando a minha cintura, as minhas estavam ao redor da sua nuca, balançávamos lentamente, a medida que a melodia saia do pequeno radio, a areia em baixo dos nossos pés estava macia e fria, o vento estava frio e salgado, as ondas quebravam na baía, criando um estrondo, e uma espuma macia cada vez que se pastinham. Ao longe o sol estava se pondo, parecia que a grande bola amarelada estava se escondendo atras da imensidão azul. Na ponta da praia Zayn e Lucia riam enquanto montavam um desajeitado castelo de arei, Harry comia um sanduíche e Louis estava caminhando em algum lugar.
- Eu amo essa musica - Niall sussurrou apoiando a cabeça no meu ombro, sua respiração quente e calma batia bem na dobra do meu pescoço, me fazendo sentir arrepios, de um jeito bom.
- Por que nos estamos dançando ?
- Eu não sei - ele deu os ombros - Queria saber qual era a sensação de dançar na praia então...
- E qual é a sensação ?
- Boa - ele beijou minha nuca, e pressionou nosso quadris - Muito boa.
   Eu ri, o abraçando, enterrando minha cabeça em seu ombro. Ele cheirava a queijo e água do mar, misturado com areia e um pouco do seu perfume, mas ainda era ele, e era isso que importava, isso que me reconfortava.
- Nos vamos a um lugar hoje ! 
- Onde ?
- Eu aluguei um barco...
- Você sabe pilotar um barco ? - Eu o interrompi o olhando.
- Não, mas eu contratei um piloto também.
- Você pensou em tudo ! 
- Pensei - ele riu - Por favor não me veja como um pervertido.
 Nos rimos.
- Ok. E o que vamos fazer la ?
- O que você quiser !- ele rosou o seu nariz no meu, e eu sorri. Puxei seu rosto com uma das mãos, e o beijei. Ele me levantou, pressionando todo seu corpo no meu, me rodou no ar, e me apertou bem forte minha cintura, me deixando completamente tonta - daquele forma boa -. Suas mãos traçaram um linha pelos meus cabelos, desceram para minha cintura acariciando cada curva  do meu corpo; suas mãos acariciaram em círculos minhas bochechas, enquanto partimos o beijo com selinhos. Quando abri os olhos, ele abriu os dele no mesmo tempo. Ele cobriu meu rosto de beijinhos, eu ri, ele sorriu olhando por cima do meu ombro e disse :
- Lucia esta vindo ai - ele sussurrou, eu balancei a cabeça, ele beijou minha testa antes de sair para arrumar as coisas.
- Eai, como estão as coisas ? - Lucia sorriu largamente, enquanto tirava a areia do seu macacão.
- Ótimas ! Como foi lá com o Zayn ?
- Acabou que o castelo de areia não deu certo, e Louis acabou tomando um banho de areia, foi engraçado - ela soltou uma risadinha - Você não viu ?
- Não - cosei a cabeça e deslizei as minhas mãos no bolso do meu jeans - Eu estava falando com Niall sobre o que vamos jantar e tal.
- Os meninos vão parar em uma lanchonete a uns 10 quilômetros daqui para comer, bem esse era o plano. - ela franziu a testa
- Sim. Esse é. Mas, ele quer sair comigo novamente, só nos dois sabe.
- Sei - ela puxou as palavras, e me olhou desconfiada - Você esta me escondendo alguma coisa ?
- Estou - admiti, com um suspiro - Eu não falei nada por que não sabia qual seria sua reação.
- Fala logo, mulher ! 
- Eu beijei o Niall ! 
- Você o que ?
- Na verdade, ele me beijou. E me pediu em namoro. - eu me senti corar.
- E o que você disse ?
- Ainda não dei a resposta ! 
- E o que é que você esta esperando ? - Ela cruzou os braços - Para de ser idiota, e agara logo ele, antes que eu faça isso.
- Você não esta com raiva ? nem chateada ? nem, sei la, magoada ?
- Por que eu estaria ? e a lendo mais, Zayn já havia me contado.
- Mas ele disse ...
- E eu sei, eu pedi para ele mentir ! estava esperando você me contar.
- E se eu não tivesse contado ?!
- Você estaria em sérios apuros - ela deu outro risinho - Mas então, qual vai ser a resposta ?
- Eu não sei. Uma hora eu penso que sei, e na outra...
- Você sabe que é " sim ". O mundo sabe que é " sim ". Todos sabemos que vocês estão loucos um pelo outro, vocês se devoram só com um olhar, imagina na....
- Lucia - eu resmunguei, Niall esta mais perto agora e poderia ouvir - Para.
- È a verdade minha cara. Você se apaixonou pelo garotinho mimado da minha banda favorita.
- Tá. Talvez eu esteja.
- Talvez ? - ela riu - Você ESTA apaixonada por ele - ela riu mais uma vez, e saiu em pulinhos sussurrando . - Cadinha, caidinha mesmo de amor !
[....]
    Depois que saímos da lanchonete da estrada com os estômagos cheios de batata frita e refrigerante, voltamos para casa. Enquanto comíamos e falávamos besteiras - como sempre - varias meninas cercaram a mesa, garotos também  e crianças e... era tanta gente ! Eu e Lucia tivemos que nos esconder no banheiro, quando saímos fomos para a van, Niall sorriu mas parecia nervoso e irritado, os outros pareciam cansados.
   Chegamos em casa e guardamos as coisas, tomamos banho e Zayn foi deixar o carro de volta a locadora. Enquanto Niall e eu iriamos jantar fora, Harry e Liam aiam em uma festa, Louis iriam ficar em casa, segundo ele estava se sentindo um pouco ruim  - dor de cabeça e dor nas costas. Zayn iria quando voltasse a um festival no centro da cidade com Lucia e mais alguns amigos.
 Eu lavei os cabelos para tirar o sal, a areia, e me vesti, com a ajuda de Lucia, que supervisionou cada detalhe do meu " Look".  Me olhei no espelho enquanto passava um pouco de perfume. Quando encontrei Niall na sala, ele cochichava alguma coisa com Zayn, quando me viu seu rosto se iluminou em um belo sorriso. Fomos ate a garagem , pegamos o carro e seguimos caminho. calados, a janela preta estava fechada, ninguém podia nos ver por fora mas eu via todos do lado de dentro.
 Passamos pelo centro, pelas avenidas e pela ponte, no final dela viramos em uma pequena estrada em que dava direto as margens do rio, onde diversos bracos estavam ancorados, uns grandes, uns pequenos, eram muitos.
   Estacionamos perto de um barco nem tão grande e nem tão pequeno, o tamanho era perfeito para mais de 50 pessoas ficarem confortáveis lá dentro. Abri a porta e o ar  quente e úmido bateu no meu rosto gelado, isso me fez sorrir, já estava cansada de sempre sentir a brisa fria e cálida.
  Niall me segurou pela cintura quando me ajudou a subir no braco, era branco e sofisticado; Quando pisei no convés, tomei um susto : o lugar estava completamente arrumado com almofadas coloridas espalhadas pelo chão, uma mesa branca estava arrumada no centro, a losa era de porcelana com as dobradiças de um dourado ouro, podia sentir o cheiro de comida sendo preparada em alguma lugar, velas estavam espalhadas pelo chão e na mesa, pisca - pisca cor dourado rodeavam o convés. Eu olhei para Niall, que se balançava em cima dos pés, com um sorriso tímido no rosto.
- E então ? Eu não sabia se você ia gostar, por que não sei, e simples demais....
- Não - eu sorri - E perfeito ! meu deus, você existe ?
  Ele se aproximou, e me beijou. Um brisa sobrou em meus cabelos enquanto ele me segurava com toda precisão contra seu corpo, seu coração batia no mesmo ritmo que o meu, seus dedos acariciavam meu rosto, e as minhas mãos o seu cabelo, seu beijo me deixou tonta e sem ar, quase cega de tanto desejo, era como chocolate, doce e as vezes enjoento, mas viciante, ou como tomar uma boa xícara de chocolate quente no inverno, aquecia o coração e todos os músculos do meu corpo, me sentia bem, me sentia viva ! 
- Acho que eu já tenho a minha resposta ! - ele riu e me levou ate a mesa, nos sentamos, um cara magro e alto apareceu com uma garrafa de vinho e encheu nossas taças, ele disse um rápido " boa noite " com um grande sorriso e saiu.
 - E então Senhor. Horan, tem mais alguma surpresa ?
- Hum... eu não sei - ele balançou a cabeça - Você vai ter que descobrir.
- Você poderia ser o Batman ! Como conseguiu arranjar tudo isso ?
- Eu tenho os meus contatos ! 
- E isso o que o Batman diria ?!
- Eu não sei - ele deu os ombros - Acende uma lanterna para ver.
- Você jura ? Por que você teria uma lanterna quando esta sendo assaltado ? ou sequestrada ? ou sei la, estrupada ?
- Para chamar o Batman, não é obvio ?! 
- Isso é quase um insulto.
- Não acredito que estamos falando disso - Eu ri - E olha que ainda nem estamos bêbados ! 
- Você quer me deixar bêbada ?
- Como seria você bêbada ? Sera que ria de tudo ? ou falaria o que não deve ? - ele balanço a taça nas mãos - Isso me deixa curiosa.
- Pena que você não vai viver para ver isso.
- Não seja assim tão sem graça - ele fez um bico - Eu já contei para você como foi quando eu fiquei bêbado pela primeira vez ?
- Não - eu me apoiei na mesa - Conte.- 
- Foi assim..... - 
  Então as palavras jorraram de sua boca, mas é se eu disser a você que eu nem estava escutando ?! quando ele começou a contar a historia, alguma coisa se acendeu em mim, uma coisa nova, a resposta que eu estava procurando. Ninguém poderia ser como Niall, e ninguém poderia me fazer me sentir como ele.Eu preciso dele como eu nunca precisei de ninguém na minha vida, e eu nunca diria isso se não fosse verdade. Eu consigo ser eu mesma, eu consigo ser feliz com ele, de alguma forma, ele me mostrou que a vida, que essa bosta que eu julgava ser uma vida pode melhorar, pode haver uma saída! Me mostrou que a pessoa mais inusitada pode salvar a sua vida, se você a deixar entrar, se você deixa-la acender aquilo que muitos apagaram, aquela esperança, aquilo que te faz se sentir vivo, não importa se é com um abraço, ou uma palavra, ou um simples olhar, essa pessoa pode salvar a sua vida, ela pode ser seu pequeno anjinho da guarda. Como alguém pode se apaixonar em apenas um més ? eu não sei. Como eu consegui ama-lo dessa forma ? eu não sei. Como e por que ele me ama ? eu não sei. Mas essas perguntas não importam, por que... não tem um por que especifico! Apenas não importam. Só Niall pode me fazer me sentir assim! E se eu não o tivesse conhecido ? e se eu não tivesse ligado para ele ? e se eu tivesse morrido ? Não, em todos os dias da minha vida, eu desejava a morte de uma maneira mais dramática possível, mas agora, eu não quero morrer, eu não quero. Eu quero ficar tão viva quanto eu me senti agora, quando eu me sinto quando estou ao lado dele, quando eu me sinto quando gargalhamos juntos e discutimos coisas idiotas quanto o Batman, ou coisa pior, por que é isso que nos torna quem somos, que nos torna diferentes, se todos soubessem amar... apenas amar, sem preconceito, sem a cor de pele, sem o sexo definido, sem a questão da aparecia, quantos casais não seriam feliz ? Quantas pessoas não seriam amadas ? E se eu tivesse desistido de tudo naquele dia, eu saberia o que o amor significa ? Eu me sentiria amada ? Não, Niall me deu minha vida de volta, ele me salvou ! A forma que ele me olha e sorrir com sinceridade, isso me ajudou, todas as conversas e discussões bobas,isso me ajudou e quando ele estava cansado ou irritado e zangado por coisas que ele nunca dizia para mim, eu o ajudava. Foi tudo isso e muito mais, que me fez ama-lo, de uma forma louca e inexplicável, que eu não entendo, que eu nem mesmo consigo por em palavras, mas amo. Sei apenas disso, da minha forma confusa e perturbada : eu o amo.
- Ai a gente...
- Niall - eu o interrompi de repente, ele me olhou assustado.
- O que foi ? Tá tudo bem ?
- Eu aceito,Niall. Eu aceito ser sua namorada.
 
         Oii Gente :) Tchau Gente :3